Escrito por Dylan Bushell-Embling, e publicado em 12 de junho
de 2018. Publicado originalmente em: https://www.technologydecisions.com.au/content/it-management/news/gig-economy-workers-may-soon-own-their-platforms-1275406863

Tradução de Priscila Pedrosa Prisco

 

O Conselho Empresarial de Cooperativas e Mútuo da Austrália (BCCM) se uniu a uma iniciativa internacional para desenvolver tecnologia de código aberto para a criação de plataformas econômicas de propriedade de trabalhadores. O BCCM trabalhará com o Consórcio Global de Cooperativismo de Plataforma no desenvolvimento do novo Kit de Desenvolvimento Co-Op de Plataforma, o qual permitirá aos trabalhadores cooperativos aspirantes acessar o modelo de software as melhores práticas legais para criar suas próprias economias compartilhadas.

No mês passado, o Google concedeu ao consórcio um subsídio de US $ 1 milhão para projetar ferramentas de código aberto que apoiarão as cooperativas de plataforma que trabalham em setores como creches, idosos, serviços domésticos e reciclagem.

 A CEO da BCCM, Melina Morrison, observou que, embora plataformas populares de economia como Uber, Deliveroo, Freelancer e Foodora não possuam o que vendem nem empreguem seus fornecedores, elas tomam uma parte do lucro porque detêm os direitos sobre a tecnologia usada na troca. Permitir que trabalhadores ou produtores possuam sua própria plataforma lhes permitiria manter os lucros de seu trabalho.

“Plataformas de propriedade cooperativa são necessárias urgentemente para lidar com o desequilíbrio de poder entre as pessoas que fazem o trabalho nas plataformas e os proprietários. A propriedade dos funcionários e a apropriação da comunidade dão aos trabalhadores e às comunidades a oportunidade de aproveitar as mudanças tecnológicas na economia local como participantes, e não como participantes passivos ”, disse Morrison.

 “Em áreas como assistência social, as cooperativas de plataforma fornecem agência e capacitação para os trabalhadores e serviços de alta qualidade, consistentes para os consumidores portadores de necessidades especiais e cuidados com idosos. Mas seu uso potencial é muito mais variado e amplo ”.

O desenvolvimento da primeira etapa do kit de desenvolvimento de plataformas começará no próximo mês. A parceria, então, explorará a construção de serviços de dados, treinamento profissional, modelos legais e serviços de consultoria para as cooperativas de plataformas emergentes.

 “Ao incorporar os princípios cooperativos tradicionais de justiça e comunidade na tecnologia digital, o Kit de Desenvolvimento da Plataforma Cooperativa desafia seriamente os atores estabelecidos na economia compartilhada. Em vez disso, será mais fácil para os trabalhadores australianos se tornarem nossos mais novos empreendedores e começarem suas próprias plataformas de economia compartilhada.”

Curta e compartilhe este post nas redes sociais.
0